A história do Clube Atlético Primavera teve início no dia 20 de dezembro de 1930 quando João Loprete Frega, Bôrtolo Gava, Máximo Zeni, Vitório Bevervanso, Antônio Lago, entre outros, fundam um clube para a prática do futebol. As cores adotadas pelo clube foram o verde, o preto e o branco para representá-lo em seu escudo, em sua bandeira e na camisa. Sua uniforme oficial era a camiseta tricolor, com listras verticais e calção preto, e desta maneira o time era conhecido, entre seus torcedores, como o tricolor do Taboão.
Nos primeiros anos de existência o clube dedicou-se a prática do futebol amador em jogos amistosos e o festival esportivo, muito comum para a época, entre seus associados. Estes festivais eram praticados no campo de futebol instalado em sua sede, no bairro do Taboão, região do extremo norte de Curitiba. Este local, um simples campo de futebol no meio de um bosque recebeu melhorias com o passar do tempo e transformou-se em uma praça esportiva em 1940.
O Clube Atlético Primavera foi um dos articuladores na criação da Liga Suburbana de Curitiba e sua estréia na competição foi em 1941. No final da década de 1940 seu campo de futebol recebe melhorias e transforma-se no Estádio João Loprete Frega, homenagem ao fundador e ex-presidente do clube.
Disputando competições amadoras o Clube Atlético Primavera obteve conquistas e notoriedade entre os principais times de futebol da capital. Neste período seus triunfos foram: vice-campeonato na Liga Suburbana em 1943 e 1944; campeão do torneio de aspirantes em 1948 e do torneio Independente em 1950; campeão do torneio de aspirantes de 1951; vice-campeão do torneio início de 1952 e campeão deste mesmo torneio em 1953; novamente campeão do torneio de aspirantes de 1956 e a maior conquista do Clube Atlético Primavera: campeão suburbano de 1957.
Os bons resultados obtidos pelo time no final da década de 1950 fazem o então presidente, José Pedroso de Morais, sonhar em conquistas maiores e assim o Clube Atlético Primavera entra para a divisão profissional do futebol paranaense em 1961 e a estréia nesta nova fase do tricolor do Taboão é no domingo, dia 23 de abril de 1961, na cidade de Ponta Grossa, jogando com o time do Operário. O placar desta partida foi totalmente desfavorável para o Primavera, sendo goleado por 5x1. Em seu primeiro ano entre os profissionais do Paraná o tricolor do Taboão ficou em 9° lugar.
Nos próximos nove certames (incluindo 1961) o Primavera participa da principal competição estadual com o seguinte desempenho: 229 partidas; 73 vitórias; 63 empates; 93 derrotas; 341 gols marcados e 388 gols sofridos.
No estadual de 1969 o tricolor tem o seu pior desempenho, ficando na última colocação (14° colocado) com 15 pontos em 25 jogos: 5 vitórias, 5 empates e 15 derrotas. Em face aos resultados e a dificuldade financeira em manter o time profissional o presidente do clube, José Pedroso de Morais, solicita afastamento das competições organizadas pela Federação Paranaense de Futebol pelo período de um ano, com a intenção de consolidar o patrimônio do clube, porém, o Clube Atlético Primavera nunca mais voltaria a participar de competições profissionais. Sendo assim, sua última partida oficial como profissional ocorreu na penúltima rodada do campeonato de 1969, em 12 de julho, perdendo por 3x1 para o Ferroviário, porque na última rodada do certame de 1969, com jogo marcado com o Grêmio Maringá em seu estádio, o estádio João Loprete Frega para o dia 20 de julho de 1969, este jogo foi cancelado.
Nos nove anos que participou da primeira divisão do campeonato de futebol paranaense, sua melhor colocação foi em 1964 com um 4° lugar.
O time de futebol do Clube Atlético Primavera foi extinto ao final de 1969 e o próximo passo da diretoria foi em vender o seu estádio, localizado no bairro Taboão. Na década de 1970 o clube compra a propriedade do antigo Convento Irmãos Maristas e inaugura sua nova sede, agora na cidade de Almirante Tamandaré, cidade vizinha a Curitiba. Esta sede é atualmente um parque recreativo e o Clube Atlético Primavera dedica-se as atividades sociais, ficando, somente na lembrança, o Tricolor do Taboão como clube de futebol, campeão na divisão amadora e integrante do futebol profissional do estado do Paraná.